A Princesinha Hollywoodiana - Audrey Hepburn

Meu Blog: Retrôckabillyzando

Doodle deste domingo faz homenagem à Audrey Hepburn (Foto: Reprodução/Google)

    Como diva e ícone de moda, beleza e sofisticação não poderia me esquecer de fazer uma pequena homenagem aos 85 anos da princesinha.


"Escolher o dia. Apreciá-lo ao máximo. O dia como ele vem. As pessoas como elas vêm. O passado, eu acho, me ajudou a apreciar o presente, e eu não quero estragar nada disso por idealizar um futuro."

    Audrey Hepburn (1929 — 1993) foi uma atriz e modelo que nasceu na Bélgica, mas que foi radicada na Inglaterra e HolandaAudrey é até hoje uma lenda do cinema e um ícone de estilo e moda.
    Quando pequena, a mãe de Audrey a enviou para um internato na Inglattera, onde ela aprendeu a dança e o balé. Logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, Audrey resolveu investir em outra área: a atuação, sua estréia foi no documentário Dutch in Seven Lessons, e outros filmes pequenos. 
    Em 1952 Audrey viajou para a França, e a escritora Collette a viu no saguão, encantou-se com ela e decidiu que ela seria a intérprete de Gigi, na peça da Broadway de mesmo nome. A crítica não gostou muito da peça, mas Audrey começou a chamar a atenção do grande público.
    Logo depois, Audrey Hepburn participou do filme "A Princesa e o Plebeu", juntamente com Gregoy Peck, foi um grande sucesso e acabou dando a Audrey o Oscar de Melhor Atriz. Depois foram uma sequencia de grandes filmes, como "Sabrina""Bonequinha de Luxo", e muitos outros.
    Audrey Hepburn também foi uma personagem importante da UNICEF, no ano de 1987 tornou-se Embaixatriz da organização. Dois anos depois, Audrey participou de seu ultimo filme, "Além da eternidade".


Principais Filmes de Audrey Hepburn:


A Princesa e o Plebeu, 1953
Sabrina, 1954
Guerra e Paz, 1956
Cinderela em Paris, 1957
Amor na Tarde, 1957
Uma Cruz a Beira do Abismo, 1957
Bonequinha de Luxo, 1961
Charada, 1963
Minha Querida Dama, 1964
Um Clarão Nas Trevas, 1967
Um Caminho Para Dois, 1967
Além da Eternidade, 1989

22 fatos sobre a vida de Audrey Hepburn:


1. Sua mãe, Ella van Heemstra, era uma aristocrata holandesa e seu pai, Joseph Victor Hepburn-Ruston um banqueiro inglês. 

2. Quando Audrey tinha 6 anos, seu pai abandonou a família, e três anos depois, Ella e Joseph divorciaram-se. A partida do pai, segundo Audrey, foi a experiência mais traumática de sua vida, uma tragédia da qual nunca se recuperou.

3. Audrey e sua mãe estavam de férias na Holanda quando o país foi invadido pelos nazistas, durante a Segunda Guerra Mundial. Durante esse período, a menina teve que suportar a morte de diversos parentes e a escassez de comida - muitas vezes ela teve que comer bulbos de tulipa para sobreviver.

4. Bailarina profissional, dançava para arrecadar dinheiro para o movimento de resistência holandesa ao nazismo. Ela também carregava mensagens nos seus sapatos de balé, para ajudar a resistência. Devido à má nutrição, ela manteve durante toda sua vida o peso de 49kg, muito pouco para seus 1.70m de altura.

5. Depois de ser desiludida por sua professora de Ballet que disse que ela era alta demais, e não tinha o talento necessário para ser uma primma ballarina, Audrey começou a trabalhar de corista e modelo fotográfico até que obteve pequenos papeis em filmes.

6. Montecarlo Baby, foi um dos seus primeiros papéis principais. Enquanto filmava no lobby de um hotel, ela foi vista pela escritora francesa Collette, que estava trabalhando na adaptação para a Brodway do romance "Gigi". O papel principal da peça ainda não havia sido definido, e ao ver Audrey dançando animada com seus colegas de elenco, Collette disse: "Aí está minha Gigi!".

7. James Hanson, noivo de Audrey na época, havia viajado para Nova York para a premiere de "Gigi", e a propôs em casamento. Seu pedido foi aceito, mas vários meses depois, o casal rompeu o noivado.

8. Nas filmagens de "A Princesa e o Plebeu",  Gregory Peck ficou tão pasmo com o talento da colega de elenco que falou para os produtores do filme colocarem o nome de Audrey ao lado do dele nos créditos.

9. Quando Audrey foi tirar as medidas para o figurino de Sabrina, o estilista Hubert de Givenchy pensou que se tratava de Katherine Hepburn, e ficou desapontado ao encontrar uma completa desconhecida. No entanto, ele se encantou com Audrey durante o tempo em que esteve em sua presença, e começou a tomar suas medidas para fazer suas roupas para o filme.
A parceria de Audrey e Givenchy, que se repetiu em muitos outros filmes da atriz, revolucionaram o mundo da moda, e os dois viraram grandes amigos, amizade essa que duraria por toda a vida.

10. Audrey envolveu-se romanticamente com seu colega, William Holden, mas terminou o relacionamento quando soube que ele havia feito uma vasectomia e ela desejava muito ter filhos.

11. Durante a produção de "Ondine", Audrey ficou chocada ao saber que havia sido indicada ao Oscar pelo seu papel em "A Princesa e o Plebeu". Ela chegou atrasada à cerimônia, ainda usando a maquiagem da peça, e recebeu o prêmio de Melhor Atriz.
Após o Oscar, ganhou o prêmio Tony pela sua atuação em Ondine.

12. Pouco tempo depois, Mel Ferrer pediu Audrey em casamento. Ela aceitou, mesmo com a objeção de sua mãe. Os dois casaram-se numa cerimônia civil em 24 de setembro de 1954, e repetiram seus votos numa cerimônia religiosa em uma capela protestante um dia depois, presidida pelo pastor Maurice Eindigver.

13. Após a lua de mel na Itália, Audrey ficou emocionada ao descobrir que estava esperando um filho. No entanto, ela sofreu um aborto, Esse foi o primeiro de 4  abortos que Audrey sofrera. Ela ficou muito deprimida e fumava muito. Ser mãe era o seu maior desejo.

14. Durante as filmagens de O Passado Não Perdoa Audrey caiu de um cavalo, quebrando as costas. Ela não reclamou de sua condição, e disse que a dor não era "tão ruim assim", logo voltou às filmagens, mas estava preocupada por estar grávida quando teve o acidente. Pouco tempo depois do filme estar pronto, Audrey sofreu outro aborto.

15. Algum tempo depois, Audrey ficou grávida novamente, e dessa vez recusou-se a trabalhar. Ela ficou em casa, relaxando e tomando todas as precauções possíveis. No dia 17 de janeiro de 1960, aos 30 anos de idade, Audrey deu à luz a Sean Hepburn Ferrer seu nome significa"presente de Deus". Em 8 de fevereiro de 1970, nasceu Luca Dotti fruto de seu segundo casamento com o médico Mario Andrea Dotti.

16. Em 1964, Audrey começou a ouvir rumores sobre a morte de seu pai. Durante uma investigação, descobriu que o pai vivia em Dublin, na Irlanda. Audrey o visitou, foi um reencontro doce e amargo, e daquele dia até sua morte, 20 anos depois, Audrey mandaria dinheiro para o pai mensalmente.

17. Em 26 de agosto de 1984, a mãe de Audrey, Ella, morreu após ter vivido com a filha em Tolochenaz por 10 anos, deixando-a muito deprimida.

18. Em 1987 Audrey começou seu mais importante papel, o de Embaixatriz da Unicef. A Unicef é uma organização que ajuda as crianças necessitadas com suplementos de comida, educadores e cuidados médicos. Audrey, tendo sido vítima da guerra, sentiu-se em débito com a organização, pois foi o "United Nations Relief and Rehabitation Administration" (que deu origem à UNICEF) que chegou com comida e suprimentos após o término da Segunda Guerra Mundial, salvando sua vida.

19. Audrey participou de um filme do aclamado diretor Steven Spielberg chamado Always (br: Além da eternidade / pt: Sempre). Esse seria seu último filme e ironicamente nele ela interpreta um anjo.

20. Audrey e Robert decidiram ir para a Califórnia visitar Sean. Enquanto estava lá, ela passou a ter dores de estômago fortes e, com medo de ter contraído alguma doença numa de suas viagens, Audrey foi para o hospital. Não era um vírus o causador de sua dor, ela foi diagnosticada com câncer de cólon, e mais tarde submeteu-se a uma cirurgia. O médico lhe deu 3 meses de vida, mas ela só aguentou 79 dias.

21. Durante esses dias de luta, ela recebia notícias de vários colegas; a primeira era a de que tinha ganho o prêmio SAG por sua carreira, que foi aceito em seu nome por Julia Roberts. Mais tarde, ela recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade de 1992 por seu trabalho pela Unicef. No início de 1993, Audrey soube que receberia o prêmio humanitário Jean Hersholt numa cerimômia em abril. Sean Ferrer atendeu a cerimônia a recebeu o prêmio por sua mãe.

22. Audrey faleceu (às 7 da noite), em sua casa, pacificamente durante o sono. No mesmo dia, as lojas Tiffany de todo o mundo colocaram sua foto e um sinal em suas janelas.

Gifs:


"Para ter lábios atraentes, diga palavras doces. 
Para ter olhos belos, procure ver o lado bom das pessoas.
Para ter o corpo esguio, divida sua comida com os famintos. Para ter cabelos bonitos, deixe uma criança passar seus dedos por eles pelo menos uma vez ao dia. 
Para ter boa postura caminhe com a certeza de que nunca andará sozinha."

Linda não é mesmo? Uma boneca humana!
E aqui fica a minha singela homenagem a essa diva eterna...

Espero que tenham gostado, beijos açucarados!

Fonte: Pensador e Viva o Retrô

Comentários

  1. Eu adoro a Audrey! Belo post, não sabia tantas coisas assim sobre ela.
    Beijos!

    http://sabado-chuvoso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Ensaio Completo Pin Up Eliana

Moda Retrô no Cotidiano: Saias

Projeto Vintage e Retrô: Noivas